Estudo de Caso da Confiabilidade de Funcionários de uma Empresa de Vendas

Anais | III Jornada de Iniciação à Pesquisa | Administração

Guilherme Dias Apolinário
Leila Ferreira Costa
Nathan Lopes Gomes
Paloma Petronilia Quaresma
Wânia Candida da Silva (Orientadora)

INTRODUÇÃO

O presente estudo trata-se de um fichamento realizado a partir do artigo intitulado “Prática de gestão e controle da subjetividade dos trabalhadores: a ideologia de encantamento em uma empresa de varejo” de autoria de Ana Carolina Horst, Lis Andréia Pereira Soboll, Edna Regina Cicmanec.

O trabalho aborda as estratégias organizacionais e detalhes da atuação gerencial sobre os grupos de trabalhadores. Além disso, evidencia como são instrumentalizados os mecanismos de poder e de controle da subjetividade dos trabalhadores envolvidos em seus processos.

REFERENCIAL TEÓRICO

As políticas de gestão de pessoal, como dispositivos operacionais têm a função de interiorizar certas condutas e os princípios que as legitimam.

As organizações articulam estratégias com o objetivo de aumentar a produtividade dos trabalhadores.  Uma estratégia é permitir que o sujeito se desenvolva e vá além de seus objetivos sem se importar com  a recompensa financeira, mas sim tendo a certeza de que é valorizado pela organização, recebendo recompensas simbólicas. Desta forma, fica claro que o lado psicológico imposto pela empresa é muito mais valioso e gratificante para o funcionário do que o lado financeiro.

Na medida em que se identificam com a empresa, os trabalhadores tornam-se serviçais voluntários, tendo inclusive, satisfação nessa submissão.

METODOLOGIA

Para a realização deste estudo foi elaborado um fichamento de texto, como destacado na introdução deste trabalho. O fichamento é um procedimento utilizado na elaboração de fichas de leitura com informações relevantes sobre um texto lido. Ele possibilita uma melhor organização das notas, constituindo instrumento muito útil para posteriores consultas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O artigo analisado retrata a importância da utilização de um método de motivação para os colaboradores da empresa CRM. No método proposto, o foco deixa de ser o aspecto financeiro e ressalta mais o aspecto psicológico de cada colaborador.

De acordo com o resultado da pesquisa, esse método mostrou-se eficaz, evidenciando que a motivação pessoal supera a motivação financeira. Assim, o propósito financeiro deixa de ser o objetivo principal das pessoas, dando lugar a realização própria em conjunto com os objetivos da empresa. Cabe ressaltar que, se o colaborador se dedica e se destaca na sua função, a empresa cresce junto.

“Assim começa a nossa política de encerramento. (…) Trabalhadores comprometidos, que realmente tenha dentro do seu espírito o desejo de encantar, terão muito sucesso na família da CRM. ” (Relato do diretor de operações da CRM)

REFERÊNCIAS

HORST, Ana Carolina et al. Prática de gestão e controle da subjetividade dos trabalhadores: a ideologia de encantamento em uma empresa de varejo. In: VII Encontro de Estudo Organizacionais ENANPAD. Curitiba, 2012, p. 01-14.

Ir para o topo